Notícias

Repositório: Novo Ensino Médio

01/05/2021
Por  ANEC Comunicação

A Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC) tem acompanhado as propostas de implementação que ocorreram na Educação Infantil e na Educação Básica em nossas associadas. No Ensino Médio, temos percebido os desafios que todas as instituições educacionais têm enfrentado. 

O Novo Ensino Médio surgiu a partir de mudanças recentes na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM) e da elaboração da parte para o Ensino Médio da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). A alteração foi feita pela Lei nº 13.415/2017 que, entre as mudanças, ampliou o tempo mínimo do estudante na escola de 800 horas para 1.000 horas anuais (até 2022) e definindo uma nova organização curricular, mais flexível, que contemple uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a oferta de diferentes possibilidades de escolhas aos estudantes, os itinerários formativos, com foco nas áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional. O objetivo é garantir a oferta de educação de qualidade a todos os jovens brasileiros e de aproximar as escolas à realidade dos estudantes de hoje, considerando as novas demandas e complexidades do mundo do trabalho e da vida em sociedade.

Dentre as questões que estão na proposta está a questão dos itinerários formativos, que permitem que os alunos escolham em qual área do conhecimento desejam se aprofundar. Foram criados cinco itinerários: linguagens e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e sociais aplicadas e formação técnica e profissional. Os Itinerários Formativos ainda representam dúvidas para nossas associadas no que diz respeito à implementação. 

Os Itinerários Formativos são conjunto de unidades curriculares ofertadas pelas escolas que possibilitam aos estudantes aprofundamento de seus conhecimentos. Trata-se da parte flexível do currículo. Além disso, os itinerários podem preparar os alunos tanto para darem sequência aos estudos no Ensino Superior quanto para o mundo do trabalho. Podem estar organizados por área de conhecimento e formação técnica e profissional, ou mobilizar competências e habilidades de diferentes áreas ou da formação técnica e profissional. 

A escolha dos itinerários fica a cargo dos estudantes, que podem cursar um ou mais, de forma concomitante ou sequencial. A definição dos Itinerários é feita pelas escolas que possuem autonomia para decidir o que será oferecido, considerando suas particularidades e restrições. Além disso, é importante ressaltar que o objetivo é que esse Itinerários Formativos não sejam aulas expositivas, mas sim ofertados como oficinas, cursos, laboratórios, módulos, projetos etc. 

Uma questão que também está em discussão sobre o Ensino Médio é o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2021, que, de acordo com as perspectivas, deverá ser cancelado pelo Ministério da Educação (MEC).Já que para que o Saeb efetivamente aconteça, é necessário que os alunos estejam nas escolas. O que não está acontecendo em completude no país por conta da pandemia. Por meio do Saeb, escolas e as redes municipais e estaduais de ensino avaliam a qualidade da educação oferecida aos estudantes. O resultado da avaliação, composta por provas de língua portuguesa e de matemática, seria usado para a elaboração, o monitoramento e o aprimoramento de políticas educacionais.

O novo Saeb traria mais uma porta de entrada ao ensino superior: o Enem seriado. Nele, as provas dos alunos do Ensino Médio formariam uma nota a partir da pontuação adquirida em cada uma das três séries, que poderá ser utilizada para acesso ao ensino superior. A nova modalidade do Exame começaria neste ano. O MEC previa que os estudantes que fizessem a prova da 1ª série em 2021 já iriam concorrer a vagas nas universidades para quando concluírem o ensino médio, em 2023. Por isso, com o cancelamento do Saeb, a estreia do Enem seriado poderá ser adiada.

O cenário do Brasil indica ainda que o Enem de 2021 aconteça nos mesmos moldes do que aconteceu no último ano. Em janeiro ou fevereiro de 2022, provavelmente com a possibilidade de provas presenciais e virtuais. Mas sabemos que todas as decisões dos órgãos públicos podem ser mais vagarosas dadas as condições de teletrabalho que dificultam algumas reuniões e/ou discussões. 

Documentação

Projeto de Vida

Material de Estudo

Projetos Integradores

Observatório da Movimento pela Base

 


Leituras relacionadas

Remodal