Notícias

A vinda do Espírito Santo sobre a Igreja

30/05/2020
Por  ANEC Comunicação

A festa de Pentecostes ou a vinda do Espírito Santo sobre a Igreja, tem sua origem no Antigo Testamento, onde encontramos o relato bíblico ( Ex23, 14), a descrição de uma grande celebração da colheita, uma festa agrícola, onde se agradecia a Deus pela colheita realizada, ofereciam-se como primícias, os primeiros frutos colhidos, era uma festa de gratidão, pela colheita realizada e pediam-se as benção sobre os alimentos produzidos.

O Termo Pentecostes, vem do Grego, Pentekosté, significa cinquenta dias após a Páscoa.O Novo Testamento apresenta outra imagem, a da Igreja nascente, quando os apóstolos reunidos em oração com Maria, a mãe de Jesus, após a Ascenção de Cristo ao Céu, recebem os dons do Espírito Santo e com grande coragem partem pelo mundo anunciando o Evangelho a toda a criatura.

Resgatando a festa de pentecostes em suas origens, encontramos outro símbolo da devoção e religiosidade popular, trata-se da Bandeira do Divino.A origem da Festa com as bandeiras tem origens históricas, em Portugal, no século 14, com uma celebração estabelecida pela Rainha Isabel, na cidade de Alenquer. A devoção se difundiu rapidamente e tornou-se uma das mais intensas e populares em Portugal . Chegou ao Brasil com os colonizadores oriundos de Portugal e Espanha. Nos séculos 15 e 16.

A Bandeira do Divino, que especialmente durante a preparação da vinda do Espírito Santo sobre a Igreja, tem importante papel na vida das paróquias em nossa região missioneira, localizada na Fronteira do Estado do Rio Grande do Sul com a Argentina, onde resido como Religiosa FSCJ, atuando na comunidade educativa do Colégio Sagrado Coração de Jesus.

Tenho acompanhado por mais de 4 anos, neste chão missioneiro de São Borja, essa linda movimentação, onde   as comunidades, grupos, movimentos, pastorais, serviços e instituições católicas, recebem uma bandeira vermelha, com a imagem de uma pomba, simbolizando o Espírito Santo e os seus sete dons.

Os grupos tem como missão, visitar as casas, realizar um momento de oração, abençoar as famílias em uma determinada área geográfica, de abrangência paroquial, convidando as famílias e vizinhanças para a novena de pentecostes que será realizada na paróquia, durante nove noites ou por 7 noites, com a reflexão de um dos dons do Espírito Santo em cada noite que antecede a festa de pentecostes.

Um intenso trabalho de evangelização, que permanece por semanas, envolvendo toda a paróquia. Como escola também nos inserimos, através do grupo jovens JUMM ( Juventude Unida por um Mundo Melhor) ligado a Juventude Verzeriana, que tem com o carisma, a vivência da espiritualidade do Coração de Jesus como jovens, inseridos em uma caminhada de pastoral, fazem a experiência de sair, em missão abençoado as famílias, doentes, crianças e todos quantos encontrarem, durante o período estabelecido.  

Este ano de 2020, fomos surpreendidos mundialmente com a pandemia. Que trouxe uma série de mudanças na forma de viver, mudanças muitos rápidas e que tivemos que nos adaptar em um curto espaço de tempo. Convivemos com muitas informações, incertezas, medos e com isso muitos planejamentos foram alterados, cancelados ou repensados.

Por conta da pandemia, como forma de prevenção e cuidados com a saúde o distanciamento social foi a solução mais eficaz, uma vez que não se tem vacinas nem remédios de eficácia comprovada, com isso, as escolas tiveram que se reestruturar, a Igreja teve que se adaptar as exigências dos órgãos competentes.  

A preparação para a festa de pentecostes adquiriu nova roupagem, esse ano motivamos nossos alunos, famíliares, colaboradores a participarem da programação paroquial como em outros anos fazemos, porém, sem sair de casa, motivamos todos a colocarem um sinal na frente de suas casas, alusivo ao Espírito Santo, motivando-os a participarem da novena, transmitida pela página do facebook da paróquia São Francisco de Borja.

Pessoalmente tenho sentido que a pandemia veio sinalizar algumas mudanças que precisamos fazer, seja na forma de sermos mais criativos e audazes, utilizando os meios que temos para fazer com que a Igreja permaneça em saída, mesmo sem poder se aproximar fisicamente, seja na forma de se relacionar com o Sagrado, vendo no outro a presença de Deus que deve ser amada, valorizada e cuidada.

Ainda convivemos com muitos questionamentos, muitas dúvidas, e receios, porém, uma certeza permanece, que todos sejam um,como Tu, Pai, estás em mim e eu em ti( JO 17, 21), esse é o desejo de Jesus para cada um de nós, que sejamos um com Ele, assim como Ele e o Pai estão unidos e permanecem com a humanidade, mesmo em meio ao caos, em meio as dores e sofrimentos.

Nesta certeza de que Jesus nunca nos abandona e que Ele caminha conosco, Ele envia o Espírito Santo Paráclito, para nos orientar e encontrar novos caminhos, novas oportunidades,desejo a todos uma feliz e abençoada festa de Pentecostes.

Irmã Jucéli Zaffari, FSCJ

Gestora local do CSCJ/SB

Rede Verzeri


Leituras relacionadas

Remodal