Notícias

CNBB apresenta propostas para vivência da Semana Santa

30/03/2020
Por  ANEC Comunicação

No próximo domingo, 5, a Igreja Católica dará início às celebrações da Semana Santa, que neste ano, diante da pandemia de Coronavírus, serão vividas de forma diferente.  A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) traduziu o Decreto de 25 de março de 2020, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, com uma atualização das indicações e sugestões sobre as celebrações da Semana Santa, com propostas de adequação para a realidade brasileira.

Decreto sobre a Semana Santa 2020 reitera que a data da Páscoa não pode ser transferida e que, nos países afetados pela doença, onde estão previstas restrições às reuniões e movimentos de pessoas, “os bispos e padres celebram os ritos da Semana Santa sem a participação do povo e em local adequado, evitando concelebração e omissão da troca de paz”.

A orientação é que os fiéis sejam informados do horário de início das celebrações, para que possam participar da oração em seus lares. “Poderão fazer uso diretamente dos meios de comunicação social. Em qualquer situação, continua sendo importante dedicar um tempo adequado à oração, principalmente aprimorando a Liturgia das Horas”, lê-se no decreto.

Detalhamento das celebrações

Domingo de Ramos: O Memorial da Entrada do Senhor em Jerusalém é comemorado dentro do edifício sagrado; nas igrejas catedrais é adotada a segunda forma prevista pelo Missal Romano; nas igrejas paroquiais e em outros lugares, a terceira.

A CNBB convida a todos a viverem de forma muito especial o Domingo de Ramos. Cada um e cada família, em suas casas, são chamados a celebrar o próximo domingo com fé e esperança. Por isso, os bispos propõe cinco pontos para ajudar os fiéis na celebração do Domingo de Ramos:

1. Rezar pedindo a graça de bem viver a Semana Santa, ainda que em recolhimento em casa.

2. Colocar no portão ou na porta de casa (em lugar bem visível) alguns ramos. Marcar a casa é uma característica do povo de Deus.

3. Participar das celebrações transmitidas pela televisão ou pelas redes sociais.

4. Comprometer-se a, no futuro, participar ativamente da Coleta da Campanha da Fraternidade. Com ela, ajudamos os mais pobres.

5. Motivar pelas redes sociais, telefonemas ou outros meios que mantenham o distanciamento social, outras pessoas a também celebrarem o domingo de Ramos desse mesmo modo.

OBSERVAÇÃO DA CNBB
Sobre a Coleta da Solidariedade, gesto concreto da Campanha da Fraternidade, a Presidência da CNBB acolhe algumas sugestões e submete à avaliação dos bispos as datas de 16 e 17 de novembro, Dia Mundial dos Pobres, para esta coleta. Os bispos podem enviar suas manifestações para o endereço secretariogeral@cnbb.org.br.

Missa do Crisma: Ao avaliar o caso concreto nos vários países, as Conferências Episcopais poderão dar indicações sobre uma possível transferência para outra data.

OBSERVAÇÃO DA CNBB
Neste caso, a CNBB optou por deixar a cada bispo diocesano, administrador apostólico ou administrador diocesano o discernimento de quando celebrar “para bem atender à realidade local”. A Conferência pede, no entanto, que, dentro do possível, seja compartilhada a opção feita, “de modo que possamos ter uma visão geral do que está ocorrendo nas diversas dioceses do país”.

Quinta-feira Santa: O rito do lava-pés, já opcional, é omitido. No final da Missa na Ceia do Senhor, a procissão também é omitida e o Santíssimo Sacramento é mantido no tabernáculo. Neste dia, os padres recebem excepcionalmente a faculdade de celebrar a missa, sem a participação popular, em um local adequado.

Sexta-feira Santa: Na oração universal, os bispos cuidarão de preparar uma intenção especial para aqueles que se encontrarem em situação de perda, de doentes e de falecidos (cf. Missale Romanum). O ato de adoração na cruz através do beijo é limitado apenas ao celebrante.

OBSERVAÇÃO DA CNBB
Para esta celebração, a Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB disponibilizou uma sugestão de texto para a Oração Universal.

A coleta para os Lugares Santos também deve ser transferida, de acordo com a decisão dos bispos. A proposta da CNBB é que ocorra nos dias 14 e 15 de setembro, quando é celebrada a Festa da Exaltação da Santa Cruz. Assim como em relação à Coleta da Solidariedade, os bispos podem enviar suas manifestações para o endereço secretariogeral@cnbb.org.br.

Vigília da Páscoa: Deve ser comemorada exclusivamente em catedrais e igrejas paroquiais. Para a liturgia batismal, permanece mantida apenas a renovação das promessas batismais (cf. Missale Romanum).

Fonte: CNBB


Leituras relacionadas

Remodal