Assembleia Eclesial da América Latina

Assembleia Eclesial da América Latina

Somos todos discípulos em saída!

O que é?

Em novembro, lideranças eclesiais de toda a América Latina se reunirão no México para um momento de partilha sobre o caminho da Igreja em nosso continente a partir dos grandes desafios que temos vivido – a pandemia, a crise sócio-ecológica. Essa reflexão será feita tendo como inspiração o documento de Aparecida, publicado em 2007 e que ainda nos motiva no itinerário da fé.

Espera-se que, a partir desse encontro, sejam delineados os caminhos pastorais para todo o povo de Deus latino-americano e caribenho tendo em vista dois eventos importantes: o jubileu de Guadalupe em 2031 e o jubileu da Redenção em 2033. Para que esse momento seja de fato fecundo, o CELAM deseja escutar todo o povo de Deus: leigos e leigas, professores e professoras, gestores educacionais, agentes de pastoral, religiosas e religiosos, padres, bispos, comunidades, paróquias, movimentos, associações – todos aqueles que formam a Igreja e colaboram com o Reino de Deus.

O CELAM pensou um processo de escuta, organizou documentos orientadores e espera que até o fim de agosto todos possam enviar suas contribuições. A ANEC está se organizando para enviar sua contribuição oficial para a Assembleia e motiva que cada pessoa e instituição envolvida com a educação católica possa contribuir individualmente também. Colabore com a ANEC respondendo ao questionário.

Como participar?

  • Participe respondendo ao questionário da ANEC. Esse questionário vai originar um documento oficial sobre as potencialidades evangelizadoras da Educação Católica no Brasil e será a contribuição da ANEC para o CELAM. Clique aqui para responder.
  • Participe respondendo ao questionário grupal na plataforma do CELAM. Mobilize seu grupo (pastoral, escolar, congregação etc) para responder ao questionário. Faça uma roda de conversa e registre suas conclusões na plataforma.
  • Participe respondendo individualmente ao questionário na plataforma do CELAM. Você, como membro da Igreja de Cristo, pode e deve contribuir individualmente. Basta se cadastrar na plataforma e incluir suas respostas.
  • Participe respondendo ao fórum temático sobre a Educação Católica e o Pacto Educativo na plataforma do CELAM. Os fóruns orientarão a Assembleia dentro de temas específicos. É muito importante contribuir! Acesse aqui

Contribuições da Educação Católica

A ANEC está participando ativamente da Assembleia do CELAM por meio de duas frentes de trabalho:

  1. Elaborando uma contribuição formal para a Comissão de Escuta por meio das muitas vozes de educadores, gestores e agentes de pastoral das Escolas e Universidades Católicas no Brasil. (Colabore respondendo ao questionário)
  2. Motivando as escolas, universidades e mantenedoras a realizar o processo de escuta em seus ambientes, por meio das orientações do CELAM no Guia Metodológico (veja abaixo).

No “Documento para o Caminho” que é o texto base da Assembleia, a educação aparece explicitamente nos parágrafos 16 e 17:

  1. “A América latina e o Caribe vivem uma particular e delicada emergência educativa” (DA 328), como foi salientado no Documento de Aparecida, e agora, 14 anos após esse grande evento eclesial e no meio de uma pandemia, o profundo fosso educativo já existente alargou-se ainda mais. Um grande número de crianças, adolescentes e jovens perderam praticamente o ano escolar ou interromperam os seus estudos por falta de recursos e acesso à internet para acompanharem virtualmente as aulas, vendo assim o seu futuro como muita incerteza. Por esta razão, o Papa Francisco apelou ao estabelecimento de um “Pacto Educativo Global”, sublinhando que num momento “de extrema fragmentação é necessário unir esforços para realizar uma aliança educacional que forme pessoas maduras, capazes de viver em sociedade e para a sociedade”. O Pacto tem como um dos seus principais objetivos promover a educação para a solidariedade universal e um novo humanismo, no meio de uma mudança de época que tomou força com a pandemia, e na qual o Papa procura criar uma maior consciência porque “não podemos fazer uma mudança sem educar para essa mudança”3, que deve se dar necessariamente também na nossa relação com a terra, portanto, o Pacto Educativo Global deve incluir uma aliança entre os habitantes da casa comum, à qual devemos cuidado e respeito.
  2. O Pacto visa também a educação para a paz, justiça, amizade social e fraternidade entre todos os povos da terra, bem como para o diálogo entre as várias religiões e culturas. O Papa apelou às instituições educacionais na Igreja Católica e nas outras Igrejas cristãs, bem como nas várias sociedades. Também das nossas múltiplas instituições educacionais na América Latina e Caribe, somos chamados a aderir a este Pacto Educativo Global juntamente com muitas outras pessoas, partilhando as nossas grandes experiências educacionais com as populações mais marginalizadas e empobrecidas da nossa região.  

O documento de Aparecida, publicado em 2007, dedica uma parte significativa do texto ao papel evangelizador das Escolas e Universidades católicas. São os parágrafos 328-346 (faça o download desse trecho abaixo). 

A partir da leitura desses trechos, percebemos que a Educação Católica é uma peça central na dinâmica da Igreja latino-americana. Por isso, nossa participação na assembleia é fundamental. A ANEC tem se dedicado para animar esse protagonismo eclesial e para tornar o Pacto Educativo Global uma realidade que responda às “emergências educativas” do nosso continente (DA 328).

Como se cadastrar na Plataforma do CELAM

Documentação

Remodal